Série 3% (Netflix) – Bianca Comparato – “Me inspirei em mulheres fortes”

Entrevista com a atriz Bianca Comparato (Michele) sobre a série da Netflix 3% e as expectativas para a segunda temporada, com previsão de estreia em 2018. O significado da história, a inspiração, o trabalho sendo visto pelo mundo todo e os fãs ao redor do mundo. E claro, o que esperar da continuação dessa história. Assista, comente e não se esqueça de assinar o canal.

Anúncios

Como chegar ao topo do Hollywood Sign

Ele é o ícone mais badalado da cidade. E lá de cima, segue nossos passos. O Hollywood sign ‘pode ser visto – e fotografado – de várias partes da cidade. Mas o mais difícil é conseguir tirar uma foto com ele, no qual pareça tão grande como realmente é. Um dos melhores lugares que já fui até hoje, para poder ter a dimensão do letreiro, e realmente ter a emoção que ele realmente merece, é fazendo uma trilha – leve, mas leve muita água.

Existem várias trilhas, mas vou relatar aqui a que eu fiz. Não é possível estacionar perto da entrada do parque, por ser uma área residencial. Então – caso não queira subir a primeira parte do morro à pé, sugiro pegar um taxi até esse endereço aqui. Pra voltar é fácil, já que todo santo ajuda.

Eu subi a Deronda Drive até o final, é uma rua sem saída (essa que não pode estacionar). Nesse local tem um portão que geralmente está aberto e então é só subir. A caminhada dura meia hora e são 2,5 km morro acima.

É possível tirar várias fotos da cidade, do letreiro – claro -, e inclusive ir atrás dele.

IMG_0507

 

Nesses endereços aqui também é bacana pra tirar fotos, mas nada comparável a chegar atrás do Hollywood sign:

Outro lugar bacana e também considerado por muitos como o melhor para tirar fotos do letreiro de Hollywood é ao Lake Hollywood Park. Coloque no GPS:

3000 Canyon Lake Drive

Aqui tem uma matéria que fiz em 2013 sobre a revitalização do Hollywood sign com um pouquinho da história dele que é o cartão mais importante da cidade… e tudo começou com a especulação imobiliária.

Cidade dos Anjos e encantos

Aqui você acompanha minha listinha de lugares preferidos em Los Angeles – dos ‘lugares comuns’ às descobertas incríveis que faço vez ou outra na Cidade dos Anjos e arredores. E se vier pra cá, viaje comigo.

O número 1!

IMG_0841

Um dos meus lugares favoritos (acho que O Favorito), onde já fui várias vezes e a cada nova visita me encanta ainda mais é o The Self-Realization Fellowship Lake Shrine Temple. Um dos lugares mais lindos e incríveis de LA e que nos recarrega de energia boa aqui no sul da Califórnia. Difícil de acreditar que está localizado também na badalada Sunset Boulevard, mas na parte já chegando ao litoral (quase em Malibu).

Endereço 17190 Sunset Boulevard in Pacific Palisades.

IMG_0845

O local é um oásis do meio da badalação da cidade, um local onde o silêncio fala mais alto e a paz é o único fim. Foi fundado pelo líder espiritual Paramahansa Yogananda, em 1950. Ele era um guru hindu que veio para o ocidente para difundir a meditação e os ensinamentos da sabedoria hindu e viveu nesse mesmo local onde fica o santuário.

IMG_0834

Nos jardim há um espaço de homenagem a diversas religiões do mundo e o Memorial da Paz Mundial de Mahatma Gandhi, onde está parte das cinzas de Gandhi. Dependendo da época do ano você vai encontrar tudo muito florido (Alerta: em fevereiro eles podam as plantas e não tem nada de flor).

IMG_1776

Da sala de meditações é possível ouvir o som do mar, que fica a poucos quilômetros daí. Há um lindo lago no meio do santuário no qual está uma casa-barco onde Yogananda gostava de meditar.

O templo principal é um ambiente de paz incomparável. Um lugar perfeito para fugir da loucura e nos encontrarmos com nós mesmos.

IMG_7190

Curiosidade: Em 1912, o produtor Thomas Ince construiu o Inceville, o primeiro estúdio de cinema moderno de Hollywood. O local onde hoje está o Lake Shrine fazia parte desse grande complexo onde foram feitos centenas de filmes mudos. Vários incêndios atingiram a região o que fez com que os estúdios se mudassem para Culver City. Os terrenos ficaram por muito tempo abandonados e se tornaram alvo da especulação imobiliária. Por causa da negligência e abandono do local acabou surgindo um lago (Lake Shrine). Na década de 1940, um dos construtores dos estúdios 20th Century Fox se mudou praí e por causa da instabilidade do terreno e da escassez de material durante a Segunda Guerra, acabou morando em uma casa-barco, a mesma que está lá até hoje e que era o local predileto de meditação de Yogananda. Namastê!

IMG_0842

IMG_1289IMG_1281

Relembrar também é viver

Esse post eu escrevi há um tempo (novembro de 2014), quando ainda morava no Havaí, para o site das Brasileiras Pelo Mundo e é um texto que além de me trazer lindas lembranças, volta e meia é descoberto na internet e recebo mensagens 🙂

O original está aqui, mas colo ele abaixo pra gente começar esse novo site cheio de ALOHA!!

Todos sabemos que o amor tem razões que a própria razão desconhece… E que paixão não é baseada em nenhuma lógica. Mas, a minha pelo Havaí é bem racional e poderia citar 100 razões desse amor! Todo apaixonado fica assim meloso, né? Então vou me conter e lá vão ‘só’ 10 motivos que me fizeram morar no meio do nada (de 2011-15), ou como sempre digo, no meio de tudo (mais um motivo). E tudo começa com o jeito Aloha de ser: a palavra que significa paz, amor e tudo de bom é o maior dos segredos de viver bem. É uma saudação de chegada, saída e acima de tudo um estado de espírito.

1 – Um dos primeiros motivos dessa paixão foi conhecer de perto o espírito ‘Aloha’ do povo havaiano, que é contagiante! Sabe aquela impressão de que todo mundo está de bem com a vida? Leva um sorriso no rosto ou pelo menos não traz nas sobrancelhas o estresse do dia a dia? É o simples gesto de dar “bom-dia” (que ainda é frequente nas ilhas de cá) ou falar “aloha” na fila do supermercado (sem pressa) que faz a diferença e coloca a gente também nesse ritmo.

(Acho que eu senti ainda mais esse ‘choque’ pois vim direto de Nova York, onde ninguém tem tempo para dar ‘oi’. O que mais percebi foi a velocidade da escada rolante. Aqui ela sobe e desce devagarzinho….e todo mundo está parado esperando chegar ao destino. Em NY? Corra se não quiser ser atropelado)

2 – Temperaturas deliciosas o ano inteiro. Eu odeio frio e ficar embrulhada em várias camadas de roupa, aquecedor, meias de lã, neve (só bonita em filme). Então para mim, achei o paraíso. No verão, as temperaturas dificilmente ultrapassam os 30 graus, o que não deixa o lugar um microondas e no inverno (ai que delícia chamar isso de inverno) pode ter mínimas de 18 graus, mas durante o dia 26, 27…CELSIUS!!!!! De bônus, temos um show de pôr do sol o ano inteiro, o que seria o motivo ‘2.1’.

3 – Contato intenso com a natureza. Justamente por ter temperaturas agradáveis o ano inteiro e pouca chuva (tem mais nas montanhas, o que garante o bem-estar da natureza), não tem como não se entregar à natureza. Praias (para todos os gostos – cheias ou vazias), cachoeiras, vulcão em erupção, peixinhos coloridos logo aí na primeira onda, ondas gigantes, marolinhas, baleias dando show de novembro a fevereiro,  montanhas com trilhas para diferentes níveis de esforço. A natureza parece mais intensa por aqui e chega a ser um pecado não se entregar a ela. É impossível ficar em casa sabendo que tudo isso está aí fora ao teu alcance.

4 – E é essa natureza que vira o melhor dos playgrounds e isso faz com que sua saúde seja beneficiada. Cada um pode escolher o que mais lhe convém e cai bem: trilhas, mergulhos, canoagem, surfe, stand up paddle, natação, volei de areia, caminhadas ou corridas na praia. É a vida outdoor com céu azul. Está todo mundo se mexendo lá fora e isso também é contagiante. Aulas de yoga, pilates, crossfit, tudo você encontra à beira-mar, com a melhor das vistas de um paraíso.

5 – Como você se vê rodeada dessa ‘vibe’ cheia de energia saudável, se entrega também ao prazer de desfrutar das feiras orgânicas espalhadas pelas ilhas. São várias delas, com tudo fresquinho, é onde a gente encontra os produtores locais, com direito a achar carambola, goiaba, maracujá e todo tipo de frutas e legumes exóticos, trazidos pelos asiáticos que os cultivam no Havaí.

Esses itens citados aí em cima (natureza+aloha style+vida outdoor) deram a Honolulu o título de melhor cidade para se viver de forma saudável (Revista Time, julho 2014). De acordo com a revista: “O clima ‘divino’ ajuda, mas a chave para o bem-estar também inclui cuidados invejáveis com a saúde e uma rica tradição cultural de olhar um para o outro”. (O Estado tem também a melhor assistência pública à saúde, que serviu de modelo ao Obama Care).

6 –E como tudo é diretamente proporcional, a expectativa de vida aqui é a maior dos Estados Unidos: 81.48 (The Measure of America 2013–2014). Ou seja, estamos todos investindo em um futuro longo.

7 – Segurança, quase 100%. Se você assistir aos jornais, vai ver casos de roubos, pessoas desaparecidas, mortes (geralmente passionais ou por envolvimento de drogas), brigas … enfim, nada é perfeito. Mas quando você vê que entre as notícias está o roubo de uma carteira de um turista perto da praia, gente, isso é perfeito. Quando no Brasil isso seria notícia? Nunca tive medo algum em andar na rua, a qualquer hora, nunca fechei a janela do carro por medo de ser assaltada, deixo até bolsa dentro do carro no shopping ou na praia…precisa dizer mais?

8 – Clima de férias o ano inteiro. Como Oahu está sempre lotada de turistas, a gente se deixa contagiar e se sente um pouquinho de férias todos os dias.

9 – Aqui também é Estados Unidos e mais, completamente cosmopolita (a ilha que eu moro (morava), no caso, Oahu). Apesar de ser um arquipélago pequeno, com pouco mais de 1,4 milhão de pessoas, aqui em Honolulu tem tudo que você possa imaginar: outlets, todas as lojas que têm em mainland (ou quase, não tem Ikea), mas não dá para reclamar de ‘acesso’ não, e além de tudo o imposto é de 4%. Em NY e na Califórnia para ter uma ideia é quase 9%. Restaurantes para todos os gostos, de diferentes nacionalidades, também não faltam.

10O céu é colorido – O Havaí é conhecido como o Rainbow State pelo simples fato que o arco-íris aqui é tão frequente, mas tão frequente que a gente pode até se dar ao luxo de falar… “ah mais um arco-íris”…. Mas não deixo a vida cair na banalidade, assim ela não teria graça. Olho nesse momento pela janela e lá está ele, numa combinação perfeita entre os raios de sol – muito presentes – e as gotículas de chuva que reinam nas montanhas do meu horizonte. E penso, a cada dia (ou hora) quando o vejo: ‘Ah são tantos potes de ouro espalhados por aqui…”. Não mexo uma palha para tentar ir buscar um deles no fim do arco-íris, como diz a lenda. Quem precisa de fortunas vivendo uma paixão como essa?

** É claro que poderia citar as 10, 20 ou 30 coisas que não gosto daqui… Mas sou da turma que prefere ver o ‘lado bom da vida’ pois isso atrai energia positiva e de acordo com o Aloha Spirit isso sim traz qualidade de vida.

No pensamento havaiano, ficar/permanecer “pono” significa estar em perfeito alinhamento e equilíbrio com todas as coisas na vida. Isso significa que a pessoa tem a relação perfeita com a energia criativa do universo.

Para quem chegou até o final do texto, aqui vai um adendo: + 10 motivos de bônus : -)

1 – Podemos levar cachorro para a praia

2 – Não é permitido buzinar sem motivo, leva multa

3 – Não há outdoors de anúncio pelas ruas (uma lei proíbe)

4 – Toda sexta-feira há fogos de artifício, como se fosse Reveillon

5 – Há restaurantes japoneses em qualquer esquina

6 – A água do mar não é gelada

7 – Está a sete horas da Ásia e a cinco da Costa Oeste americana

8 – Levo a vida de chinelo de dedos

9 – Há ilhas para todos os gostos, de Kauai a mais verde à Oahu, lotada sempre e ficam a 40 minutos de distância, de avião, uma ilha da outra.

10 – Essa é para as amigas solteiras: os surfistas do mundo inteiro passam por aqui #Ficaadica

Para ler mais textos que escrevi sobre o Havaí para o Brasileiras pelo Mundo, clique aqui.

341368_2701463624518_1059042395_o

328629_2452513880930_611884044_o

por do sol waikiki

Hollywoodivando – Episódio 1

Todos me perguntam como foi que começou minha cobertura em Hollywood, como são essas entrevistas, os mais lindos, queridos, fofos e os nem tanto. Como é essa louca rotina na terra do cinema e tantas outras perguntas. Então estou aqui pra responder. Acompanhe aqui no canal, toda quinta-feira é hora de contar um pouquinho pra vocês. Pergunte aí o que gostaria de saber, que eu respondo.
E assine o canal! Assista ao trailer pra saber um pouquinho mais do que vem pela frente!