Pequenas e valiosas descobertas – aqui compartilhadas, de graça de presente!

Tudo vai passando pela gente e a gente vai passando por tudo sem notar as boas coisas da vida. Então resolvi toda semana fazer um balanço das pequenas descobertas do dia a dia que vieram pra ficar e estão agregando valor à vida. E como o melhor da existência é compartilhar coisa boa e o objetivo dessa passagem por aqui é ser feliz e evoluir, acho legal dar ideias para todo mundo e resolvi dividir algumas coisinhas que fiz ou estou fazendo, lendo, vendo, acessando e que acho que você pode gostar também.

Claro que têm coisas que talvez só tenha aqui nos Estados Unidos. Como estou há tanto tempo longe do Brasil – 9 anos!!! – adoraria saber como são as experiências de vocês por aí! Também compartilharei lugares novos que descobri por aqui, aí quem sabe quando você vir pra cá, vai adorar conhecer, que tal?

Então aqui vão elas:

1 – Adoro comer comida diferente, experimentar sabores de qualquer lugar da galáxia. Mas confesso que isso aqui fiquei com receio (urgh!!!): adoro comer alga e amo avelã. Mas juntos? Pois o marido resolveu comprar e eu provar!!! Gente, é MARAVILHOSO!!!
O produto é coreano e o nome aqui é Seaweed Crunch with Almonds. Crocante, sem adição de nada, incrível! Já está na lista dos snacks preferidos dos quais não vivo mais sem!

Este slideshow necessita de JavaScript.

2 – Procurei vários aplicativos de ginástica de graça – aqui nas academias não tem ninguém te orientando sobre séries de exercícios! Então uma amiga indicou esse da Nike, que estou amando!!! Ele traz séries de yoga, pra braço, perna, bunda e tudo mais!!!

Screen Shot 2018-09-17 at 2.47.43 PM

3 – Estou acordando mais cedo pra incrementar o ritual matinal e acrescentando algumas das ideias do livro O Milagre da Manhã (livro que li nesta semana). É algo para começar o dia com o desenvolvimento pessoal garantido, acho isso genial porque tira as desculpas que fatalmente aparecem depois. Quem estiver se sentindo meio desmotivado, sem energia e quer dar aquele up na vida, recomendo! Porque, meus queridos, canja de galinha e autoajuda não faz mal a ninguém…

IMG_3997

4 – Tem dias que realmente nessa jornada de ser mãe me sinto a mais iniciante possível. Pareço uma criança descobrindo um novo mundo. Semana passada foi só de emoção nos primeiros dias do Art na escola – nunca imaginei que o coração disparasse tanto quando a porta da escola se fecha e a gente fica do lado de fora. Mas isso é assunto pra um gigante e dedicado post. O que eu queria falar aqui são das descobertas desse universo: e hoje foi a vez de descobrir toda uma indústria de etiquetas laváveis pra colar na roupa da criança com o nome completo e número do telefone. Algo tão simples, que sei que deve existir há muitos anos, mas que no meu mundo começou a existir agora. Fiquei tão encantada (porque tava pensando em escrever com caneta o nome da criança nas roupas) e comecei a pesquisar. Descobri que crianças que se perderam na rua, no supermercado, na praia …já foram encontradas porque na roupa tinha na etiqueta o nome dela com o telefone dos pais!!! Gente, a coisa mais simples do universo, como nunca pensei nisso antes? E eu que já tava pensando em colocar um chip, coleira ou tornozeleira eletrônica agora posso resolver isso com uma etiquetinha!!! Genial! Tem até carimbo com tinta lavável!

Screen Shot 2018-09-17 at 2.13.24 PM

5 – Mais flores, por favor!!! Que energia linda que ganhamos delas!!! Estava há muito tempo querendo ir nesse jardim aqui em Los Angeles (Exposition Park Rose Garden) que fica no complexo de museus. Sempre que ia, ou era época de poda ou passava todo o tempo no museu e as rosas ficavam de lado… A tão esperada visita foi uma das melhores coisa desses últimos dias. Em breve conto os detalhes completos desse jardim imperdível. O lugar tem 28.000m2 e mais de 200 tipos de rosas! Encantador!

Quer mais? Curtiu? O que gostaria de ler por aqui? Escreva aí ❤

Anúncios

O que tem na sopa do nenê?

Já ouvi MUITAS e MUITAS vezes:

  • “A comida dele não tem nem sal nem açúcar??????
  • E a resposta é NÃO!!!!! E NÃO!!!!!!!! O que mais espanta é o espanto das pessoas com a negativa. A criança tem um ano e meio e não precisa disso e ponto. Mas parece que o ET aqui sou eu.

Até a família – que sabe muito bem que desde que ele começou a comer papinha é assim – ainda pergunta isso inúmeras vezes, faz questão de tentar: Posso colocar um tiquinho? Tadinho dele né, comer esse negócio insosso”… E a resposta é não!

E brincam: Ahhh quando ele ficar comigo vou dar um bolo escondido…. E eu digo: Deem drogas ao filho de vocês, não para o meu. (silêncio…..). Ontem  o marido ainda soltou uma quando perguntei se a sopa do Arthur estava boa: ‘Tá meio sem gosto… não tem sal né”. Respiro, inspiro…. conto até 25.030.

E o espanto continua: O que, ele não comeu bolo no aniversário dele de um ano??? Oi???? Gente, quais são os benefícios do açúcar e do bolo?

Faço diariamente a comida do Arthur recheada de legumes multicoloridos, a maioria cozida em água ou no vapor e só. Carne, frango e peixe – assados ou cozidos – com temperinhos verdes e alho – e só. Come massa, quinoa, cuscuz, arroz integral… Tudo sem sal. E ele come muito, limpa o prato e todo santo dia pede MAIS!

Come muita fruta também e daí por si só já vem a frutose – o açúcar que ele precisa. No máximo uma vez por dia toma suco – pois a fruta tem mais fibra e o suco mais açúcar (natural). Jamais acrescentei e acrescentaria açúcar. Por morar nos Estados Unidos – em em Los Angeles onde o acesso a comida orgânica é incrível, acredito que uns 95% da alimentação dele seja orgânica.

Bolo, torta e afins? Salgadinhos, salgados e parentes desses negócios? Nada!

Mas, como sempre digo, também é filho de Deus, então come pão, massa (que tem açúcar e sal) e até pão de queijo vez ou outra. Diria que é a pior coisa que ele come, nutricionalmente falando. Tirando o vilão pão de queijo, o pão, a massa, yogurt, leite, frutas, verduras e qualquer papinha pronta que eu compro é tudo orgânico. 

No Brasil o consumo médio em geral de sal está bem acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Então só fará bem a saúde do bebê e a da família inteira se você se acostumar a comer tudo com menos ou zero sal. Eu confesso que sempre fui muito fã de sal, tascava sal antes da primeira garfada, mas agora como a mesma comida dele, geralmente 100% sonsa. Ou com uma pitada de sal do Himalaia.

MOMENTO FOFURA e comida sonsa:

 

A relação que a criança terá com a comida depende da educação nutricional que ela tem em casa. Por isso, devemos ser muito conscientes do que damos de comer ao nosso bebê. Quando ele crescer (bastante) pode escolher como prefere ter a alimentação, mas por enquanto que tenho controle desse prato, aqui querido, mando eu!

O excesso de sal e de açúcar é a origem de uma infinidade de doenças. A proposta é evitar estes alimentos para o bebê e moderar o seu consumo durante toda a infância. 

O bebê desenvolve suas papilas gustativas entre os 6 e os 24 meses. Então até os dois anos – pelo menos – vai ser assim…. E a chata vai continuar a deixar a comidinha do bebê sem gosto kkkkk  Me desculpe vocês, mas ela é deliciosa e se não quiserem sobra mais pra gente!